Já pensou em usar as redes sociais para vender mais? Com o social selling, isso é possível! O termo se refere à utilização dessas ferramentas para criar e manter relacionamento com clientes e potenciais clientes e, assim, gerar mais vendas.

As redes sociais possuem uma audiência enorme: só o Facebook conta com 2 bilhões de usuários ativos por mês, de acordo com o mais recente levantamento divulgado pela empresa. Além disso, são canais com alto poder de segmentação do público e dispõe de uma série de métricas para a mensuração de resultados, possibilitando que as ações sejam mais assertivas.

Quer saber mais sobre o social selling? Continue a leitura e veja nossas dicas de como fazê-lo para vender mais!

1. Faça um bom planejamento

Assim como o planejamento é fundamental para o sucesso de todos os processos de uma empresa, com o social selling não é diferente. Antes de tudo, é preciso compreender aonde seu negócio quer chegar e quais ações/estratégias serão realizadas para conseguir o que se almeja.

Veja alguns aspectos importantes que devem estar presentes nesse documento:

  • estabelecimento de objetivos e metas;

  • análise do mercado;

  • definição do público-alvo;

  • avaliação dos canais a serem utilizados;

  • definição de equipe;

  • criação de um cronograma de ações.

2. Identifique seus clientes

Falamos que um dos aspectos importantes do planejamento é a definição do público, certo? Muitas empresas utilizam as redes sociais generalizando a comunicação, sem considerar o perfil de seus clientes.

A internet tem um volume grandioso de informações e, para que seu conteúdo tenha relevância, é preciso entender as preferências do consumidor.

Uma boa forma de identificar seu público é criar personas, que nada mais são do que a representação fictícia do seu cliente ideal. Assim, é possível entender suas características básicas — como a idade e o sexo — e informações mais profundas — como suas necessidades, dificuldades, objetivos etc.

3. Escolha as redes sociais

Cada plataforma possui um foco e diferentes funcionalidades. Desse modo, é preciso analisar quais delas podem atender melhor sua empresa, conforme seu público e seus objetivos.

O LinkedIn, por exemplo, é uma rede social mais formal, voltada para relacionamentos profissionais. Já o Facebook é mais “eclético”, podendo ser utilizado de maneira mais leve e descontraída.

Grande parte das pessoas acreditam que quanto mais redes sociais uma organização estiver presente, melhor. Isso pode ser um grande erro, pois não é fácil fazer um bom trabalho nas diversas ferramentas disponíveis. Portanto, escolha algumas delas e tenha foco!

4. Analise os resultados

No início do post, citamos algumas vantagens do social selling, e uma delas é a possibilidade de mensurar os resultados.

Há uma série de métricas disponíveis nas redes que devem ser analisadas frequentemente para que você avalie quais ações estão tendo um retorno positivo e quais precisam ser aprimoradas ou até mesmo abortadas.

5. Conte com uma agência especializada

É verdade que, para as pessoas que têm pouco ou nenhum conhecimento em redes sociais, a elaboração e implantação de estratégias pode ser mais difícil, com resultados que deixam a desejar.

Nesses casos, vale a pena contar com uma agência especializada em marketing digital. Além de suas ações serem realizadas por pessoas que entendem do assunto, você economiza o tempo de profissionais de sua empresa, de modo que eles fiquem envolvidos apenas naquilo que realmente sabem fazer.

Sem contar que não será necessário o investimento em equipamentos e uma equipe para fazer esse trabalho. O custo-benefício é compensador!

Gostou do post sobre como utilizar as redes sociais para vender mais? Aproveite e compartilhe essas dicas com seus amigos nas redes sociais!